Dia de poesia – Paul Géraldy – Confissão

Eu bem sei que, ciumento, exigente, impulsivo,
irritado, infeliz por cousas tão banais,
eu vivo a provocar discussões sem motivo...
Mas eu amo tão mal porque eu amo demais.

E atormento você, e persigo... Você havia
de ser melhor amada e mais feliz também,
se não fosse você a minha única alegria,
e se este amor não fosse o meu único bem.

(Imagem: banco de imagens Google)