Lygia se foi, mas não morreu – ela é imortal

Hoje perdemos a “dama da literatura nacional”, escritora paulista, vencedora de cinco prêmios Jabuti, a imortal Lygia Fagunde Telles. Aos 98 anos de idade, ela partiu. Alma delicada, inteligência privilegiada, foi grande, foi enorme. Honrou o fardão que ostentou por décadas na Academia Brasileira de Letras, onde, desde 1985, ocupava a cadeira 16. Excelente escritora, ela é imortal. Estará sempre presente na memória dos leitores.

A disciplina do amor


Por que não lhe disse antes?
Apertá-lo demoradamente contra o meu peito e dizer: não disse porque pensava que tinha pela frente a eternidade. Só me resta agora esperar que aconteça outra vez, vislumbro esse encontro – mas vou reconhecê-lo? E vou me reconhecer nos farrapos da memória do meu eu?
Peço que me faça um sinal e responderei ao código secreto na mente e no silêncio dos navios que se comunicam quando cruzam no mar.

Ela disse tudo. Nada mais é preciso dizer…

(Imagem: banco de imagens Google)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s