Texto de Clarice Lispector – Poema inacabado

Eu sou um poema inacabado que ninguém nunca leu.

Eu sou a paisagem daquele quadro que o pintor não terminou.

Eu sou uma tarde quente de verão em que não choveu.

Eu sou aquele rio que secou antes de alcançar o mar.

Eu sou aquele sonho bonito que ninguém realizou.

Eu sou a escultura quase perfeita que caiu da mão e quebrou.

Eu sou aquela paixão gostosa que por medo, alguém sufocou.

Eu sou o amor que alguém esperava mas nunca chegou.

Eu sou metade do que eu desejava ser… o dobro do que eu nunca esperei…

(Imagem: banco de imagens Google)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s