Dia de Poesia – Luís Lavado – Que seria de mim

Que seria de mim...
Sem esta loucura que carrego...
Sem este mar de sargaço... 
Que percorre o meu corpo...
Sem a espuma salgada... 
Das minhas vontades...
Sem os barcos que dançam!!!
Na bruma do meu horizonte...
Mergulham destemidos!!!
No nevoeiro incerto dos meus sonhos...
Que seria de mim sem os mil sois!!!
Que brilham dentro do nosso Amor...
Sem as melodias das nossas noites invernais...
Sem a estrela cadente...
Que ilumina 
os meus dias mais impuros...
Tenho os pés na terra nua!!!
Adormecido...
vivo neste sonho desfeito...
Entre lumes e vozes...
Entre beijos mudos e pálidas mãos!!!
Caricias sonhadas nas maçãs rosadas do teu rosto...
Porque no meu silencio...
És a luz doce... 
És esta espera...
Que o nosso Amor amadureça...
És o desejo ardente...
De um beijo sôfrego...
Teus lábios vermelhos...
Abraço sentido...
Do vento que trespassa...
Meu rosto ferido...
Na véspera das lágrimas!!!
Mas eu continuo aqui... 
Permanente aqui...
Firmemente aqui...
No teu cheiro...
Ao sabor dos beijos que sonho...
Que tenho...
Que vivo...
Com os olhos "vidrados"!!!
Apreciando a curva tenra do teu dorso...
Neste desejo quase incontrolável...
De ter os teus joelhos no chão encerado...
Das minhas vontades...

...Amo te tanto...
Meu Deus....
como te Amo...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s