Vivendo

Un impulso en la empresa a la economía colaborativa | Sentidos | Cinco Días

Viver é ir. Lançar-se. Em todas as direções. Alcançar outras dimensões. Literais ou figuradas. Não é possível viver sem sair do lugar. Ainda que o corpo não possa se mover, que a mente se desloque. Conheça novas realidades. Outros cantos do mundo.

Voando rumo ao norte, alcançar a costa leste da Europa, e ver o sol nascer atrás da África, na direção do fim do deserto. Vermelho, como se pusesse fogo no céu do outro lado do mundo. Não existe espetáculo mais lindo. Tantas vezes quantas se avista esse amanhecer, tantas outras desejamos ver. Porque aquele nascer do sol abrasador, magnífico, é um nascer da vida que ficará eternamente gravado em nossa memória.

E de grandes e pequenos momentos as viagens enriquecem nosso viver. Um colar de pérolas de luz aos pés do vulcão, em noite clara do golfo sorrentino. Uma cerveja espetacular em um entardecer na linda Praga. A alegria e hospitalidade da família cigana que nos recebe para um típico jantar em Budapeste. E a neve atapetando Paris na noite de Réveillon.

As meninas armadas andando despreocupadas pelas ruas de Jerusalém. E as tâmaras frescas colhidas diretas da árvore nos jardins do hotel no Cairo…

E Portugal? Terra linda, acolhedora. Sentar no penhasco que ficava no fim do mundo, local no qual, segundo Camões, em Os Lusíadas, canto III, “Eis aqui, quase cume da cabeça da Europa toda, o Reino Lusitano,  onde a terra se acaba e o mar começa (…)*, ponto este localizado no Cabo da Roca…

E sentir a vida no mesmo idioma, ainda que em outra linguagem, pelas ruas da linda Lisboa…

São tantos países, tantos lugares acolhedores, maravilhosos.viver não cansa se a vida é vivida por aí, entre descobertas e viagens, novas cores, novas paisagens… Basta ir. Leve e de alma aberta. E ver a cor do sol e dos telhados. E ver a chuva mansa e a neve fria nas ruas. E receber o sorriso de tantas pessoas diferentes. Andar pelo mundo. Sem compromisso. Sem preconceito. Apenas para conviver. Experimentar as comidas, brindar com as mais diferentes bebidas. E simplesmente andar nas ruas vendo a vida de outro ângulo.

Mas também viajar mesmo sem se deslocar no espaço.

A imaginação é mais forte do que a realidade. E podemos ir longe dentro de nós mesmos. Isso se chama sonhar. Soltar as cordas da fantasia e navegar.

Atravessar fronteiras e barreiras. Chegar em outros mundos, outros planetas.

Se possível, viajar fisicamente.

Se não, viajar através dos livros.

E, ainda e sempre, viajar nos sonhos que nos é dado sonhar…

Quem está parado não está vivendo.

A vida é não ficar. Não permanecer.

Viver é movimento.

(Imagem: banco de imagens Google)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s