Na mesa da sala de jantar… uma família

“Que a família comece e termine sabendo onde vai / E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai

Que a mulher seja um céu de ternura, aconchego e calor / E que os filhos conheçam a força que brota do amor!”

Pe. Zezinho

 

Um cronista de A Tribuna, no sábado, escreveu sobre A mesa da sala de jantar.

Ao mesmo tempo em que se recorda da grande mesa da casa onde viveu sua família, na espaçosa sala de jantar, que ocupava toda a largura da casa, compara com o tempo presente, em que os modernos imóveis já nem dispõem desse cômodo e muitos já nem destinam espaço a uma singela mesa de refeições.

Seja porque já quase não se cozinha em casa, seja porque cada membro da família faz o próprio prato e vai comer em algum canto – sala de tv, quarto etc.

Com tristeza concordo com Alcindo Gonçalves, o cronista.

Mil pensamentos surgem dessa leitura.

Onde estão as famílias de hoje, que não se reúnem?

Ou, caso o façam, onde se reúnem?

Diante da TV, todos em silêncio, sem convivência, mirandio uma telinha que mostra um mundo virtual, desmoralizado, violento, desregrado?

Ou segurando joysticks – manetes, em português?

Ou nem ficam juntos, cada qual fica confinado em  um quarto, onde dispõe da própria tv, e do próprio computador, e assim nem precisa olhar para o rosto dos demais ocupantes da mesma casa? Porque isso não é uma família.

Mantenho – mesmo morando atualmente em um apartamento – três mesas para refeições – uma mesinha fixa, mais informal, na cozinha, para café da manhã e lanches, quando estamos sozinhos, somente os dois, o que ocorre na maioria do tempo.

Uma sala de jantar (partilhando ambiente com a sala de estar – em apartamentos não há o luxo de um ambiente solene para a sala de jantar isolada) e ainda uma mesa na sacada – ali já almoçamos e jantamos com visitas, ali sirvo a refeição nas noites sem chuva do verão, e muitos cafés da manhã, diante do esplendor do mar e da praia em manhãs ensolaradas.

Não saberia viver sem uma mesa em redor da qual a família pudesse se reunir.

Na casa de meus pais há uma grande mesa – daquelas que ainda fica maior, a chamada mesa elástica – que mesmo assim já não comporta toda a família, que cresce a cada dia – mas em torno da qual ainda nos sentamos para as refeições – meu pai na cabeceira, patriarca que é, minha mãe a sua direita…

Lembro-me da mesa da casa de minha avó paterna – Alice também, de quem herdei mais que o nome, o prazer de reunir a família em torno de uma mesa bem farta – mesa esta que hoje guarnece a residência de minha prima Teresa, na distante Floripa.

Quanto frango, quanta polenta, quanto macarrão comemos sentados ao redor da mesa da casa da vó Alice, avós, filhos, noras e genros, netos e mesmo os primeiros bisnetos.

As refeições dominicais – variedade de saladas, massas e carnes, tudo preparado pelas hábeis e prendadas mãos de minha avó, coroadas com doces caseiros – que se estendiam por horas, entre conversas, lembranças, risadas, e muito, muito amor.

Minha a minha avó se foi, logo depois de meu avô e sua casa se acabou (embora, como Manuel Bandeira, nunca pensei que um dia se acabasse).

Tempos depois meu padrinho se foi.

Continuamos a nos reunir principalmente na casa de minha mãe e na casa de tia Adorama.

Chegou nossa geração, embora muitos em cidades distantes, consegui reunir parte da família em minha casa, quando ainda morava no interior, e Yara, minha prima, ainda o faz – e muito bem – em sua casa em Ribeirão Preto.

Agora tio Ary se foi.

Lugares se abrem ao redor da mesa.

Mas vejo que o Pai nos permite preenchê-los com nossas crianças que vêm para completar a família.

Somos, portanto, uma família que se reúne em volta da mesa, herança de Cristo, que nos ensinou a partilha do pão e do amor.

O que será dessa humanidade, quando não mais tiver sequer uma mesa para se reunir em casa? Não será mais um lar, mas, simplesmente, uma casa ou um mero abrigo…

(22.06.2010)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s