Conversa com meu avô – nº 06

Então, vô, quanto tempo sem nos falarmos… tudo anda complicado aqui, o senhor sabe de alguns dos problemas.

Ah, o senhor quer saber o que está acontecendo na política, que só de piscar já perde o fio da meada e não entende mais nada…

Pois é, vô, coisa de doido que só no Brasil se vê.

Depois que a Dilma foi tirada da Presidência da República, o vice eleito com ela assumiu o mandato até a próxima eleição, é, o Temer, sim, o que tem a chave da cadeia – vai preso e sai, vai preso de novo e sai de novo…

Tivemos as eleições em outubro e quem ganhou para Presidente da República foi um Capitão paraquedista do Exército, já reformada, chamado Jair Bolsonaro.

Esse mesmo, vô, que já era deputado federal, da bancada da bala. O homem foi até esfaqueado durante a campanha para sair do caminho e dar passagem ao hadad, candidato do Lula.

Claro que o Lula continua preso – se der condenação em todos os processos que ele responde, deverá ficar muito tempo preso, mas os petistas e esquerdistas em geral acham que ele deve ser presidente de novo. Fazer o que…

Então, o Capitão Bolsonaro foi eleito. O cara é sério, vô, não aceita corrupção nem corruptos. E por isso o congresso nacional está em polvorosa.

Ele não negociou nenhum cargo, em nenhum escalão do governo. E nem solta dinheiro para negociatas e troca-troca com deputados.

O nhonho, quer dizer, o Maia, presidente da câmara – não, vô, não é o Cesar Maia, mas o filho dele, o Rodrigo – de pirraça está impedindo o homem de governar.

Sim, além de não votarem nada, ainda estão atrapalhando até a reforma ministerial do novo governo. Eu sei que nunca o congresso se meteu em assuntos administrativos, mas acho que era porque os deputados enfiavam os afilhados e apaniguados nos ministérios e nas estatais, então ficava tudo bem.

Agora acabou o toma-lá-dá-cá.

Ah, agora o senhor entendeu o que está acontecendo, não é?

Pela primeira vez desde que o Tancredo Neves não foi presidente estamos diante de um governo que não quer lambança. Um homem que está de olho nas próximas gerações de brasileiros e não nas próximas eleições brasileiras.

Então chegamos num impasse – o Presidente da República não pode praticar nenhum ato, os esquerdistas acham que enchendo a internet de mentiras vão derrubá-lo e convocar novas eleições para colocar o lula ou qualquer pau-mandado no lugar.

Por isso essa manifestação no próximo domingo, vô. Até os militares já reformados (cerca de 85.000) estão convocando o povo para ir às ruas e mostrar apoio ao Presidente eleito e ainda exigir uma pauta do congresso.

Ah, e tem ainda o caso dos sinistros do supremo. Que comem lagosta com vinhos estrelados (eu pensava que era proibido bebidas alcóolicas em repartições públicas) e também atrapalham o governo em tudo e os senadores se recusam a dar andamento aos pedidos de impeachment dos ministros. Vai ser parte da reivindicação.

Fica sossegado que seus netos e bisnetos estarão lá, todos de verde-e-amarelo, com a Bandeira do Brasil nas mãos, defendendo o futuro da Nação.

Claro que voltarei aqui para contar para o senhor o que aconteceu nas manifestações. E não tem perigo, quem é a favor desse governo é gente do bem, não faz quebra-quebra, não joga bomba nem apanha da polícia, que está do nosso lado.

Fica aí no céu torcendo por nós e pelo Brasil, vô. Até a próxima,

(nota da blogueira: desde 2014 essas conversas com meu avô vêm sendo publicadas no Alinhavando letras, sobre os problemas políticos do país).