Um gato de porcelana

Corrientes, tres cuatro ocho, segundo piso, ascensor, no hay porteiros ni vecinos, adentro cocktel de amor…

Assim começa uma das canções mais conhecidas e tocadas do século XX, o belo tango “A media luz”, imortalizado por Gardel. Você escuta desde pequeno, automatiza a letra na memória, e a deixa lá por muito tempo.

Um dia, já adulto, em uma viagem para a Argentina, depois de uma noite de tango e vinho em Buenos Aires, distraidamente anda pela bela cidade, quando avista a placa com o nome da via: Corrientes. E, como num estalo, a letra do tango vem à mente.

Por pura curiosidade, você olha o número da primeira construção e começa a procurar o 348.

Sente aquela ansiedade infantil de abrir o papel colorido do presente de Natal. Pensa em um lugar discreto, ninho de amores furtivos, garçonnière…

E vai caminhando, imaginando as delícias do famoso Corrientes 348.

Até chegar lá.

Trata-se, apenas, da entrada de um simples estacionamento. Não tem segundo piso, nem ascensor, nem coquetel de amor e muito menos um gato de porcelana…

O jeito é dar uma risada e continuar caminhando, voltar aos próprios interesses, depois de um malogrado episódio de detetive frustrado.

Quantas vezes na vida nos imaginamos na iminência de descobrir algo fantástico, um segredo guardado a sete chaves, um tesouro escondido… e tudo isso somente existe na nossa imaginação, na nossa ânsia de viver algo extraordinário, do cansaço da vidinha arroz-com-feijão que 99,8% da população vive.

Tudo e todos iguais: estudar, trabalhar, sofrer, amar, chorar, ganhar, perder… e sonhar.

Sonhamos com a saúde, com a riqueza, com o grande amor, com a paixão arrebatadora, com a nossa Corrientes 348.

Quantas pessoas no mundo que ouviram esse tango puderam ir pessoalmente conferir o endereço? Mas todas esperam um dia entrar na sua Corrientes 348.

Muitas chegam lá. Em sentido literal ou figurado.

E têm, então, a grande decepção.

Não encontram nada do que esperavam, não há riqueza, não há paixão, não há segundo piso… apenas um típico estacionamento para automóveis.

E, no entanto, em algum lugar teimoso de nosso sentir, continuamos sonhando com o gato de porcelana…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s