Poesia da casa – Não solte da minha mão

Por isso eu peço: segure para sempre minha mão
Quando eu atravessei vales sombrios
E também estive em mares revoltos
Eu, muitas vezes, tive tanto medo

Precisava de você então a meu lado.
Porque não tinha forças para ir sozinha
Mas, de mãos dadas com você, tudo isso
Eu superei, e segui o caminho certo

Eram pedras, eram espinhos e eram flores
A cada trecho do caminho, uma surpresa
Guiada por suas mãos firmes e amigas
Eu ia confiante, feliz e sem receios

Agora você ameaça partir, tudo tão de repente
Deixando-me aqui, sem rumo e sem norte
Sem estar preparada para então seguir sozinha
Por favor, eu imploro: não solte nunca da minha mão.

(Imagem: imagem de iStock)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s