Dia de Poesia – Clarice Lispector – Eu te deixo ser

Escuta: Eu te deixo ser, deixa-me ser então…

Me deixa ser aquela que chega em silêncio,

mas que quando passa deixa seu rastro.

Me deixa ser aquela dúvida infinita,

ou quem sabe todas as respostas imediatas.

Me deixa ser aquela menina desprotegida

ou aquela mulher segura de si.

Me deixa ser aquela que faz seu coração bater mais forte,

ou talvez sua maior decepção.

Me deixa ser a conselheira amiga

ou poderei ser a sua destruição.

Te deixo ser você…

te deixo pensar com sua própria mente

andar com suas próprias pernas

Ter seus amigos e amigas,

seus anseios e suas dúvidas

Te deixo ser livre

mas nunca em hipótese alguma,

me deixe de canto, ou faça algo que necessite do meu perdão.

Não pense que por eu ter dois opostos, dois lados…que eu tenha duas caras…

Não, isso não!

Sou o que você imaginar…

Mas vou além da sua imaginação, portanto

Me deixa ser sua razão, que eu te deixo ser a minha… 

Um comentário em “Dia de Poesia – Clarice Lispector – Eu te deixo ser

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s