Quarentena de 150 dias

Como no avesso de uma disputa, chegamos hoje ao 150º dia de isolamento. Cinco meses sem viver.      

Já não estamos tão isolados. Ninguém mais aguenta a palhaçada eternizada.    

Eu me alforriei. Se ainda porto máscara em alguns lugares é simplesmente para evitar multa e aborrecimento.

Porque, cinco meses depois, todos confinados e mascarados, e a peste continua atingindo a população na mesma proporção, fica claro como a luz do sol que isolamento e máscara não adiantam nada.    

Os criadores dessa situação já se deram conta do ridículo a que se expuseram, mas não sabem como dar um fim à quarentena, sem piorar mais sua situação política.    

Então ficam mudando as cidades de faixas, como crianças brincando com seus primeiros lápis de cor.

Hoje essa é faixa vermelha, essas duas, faixa laranja, aquelas outras, faixa amarela…        

Amanhã trocam tudo.

Uma amarela volta a ser vermelha, outra passa direto para o verde… e os imaturos administradores brincam com a realidade da população.    

Agora, quando as eleições municipais se aproximam, tentam reverter o estrago, correm atrás do prejuízo político, mas, uma coisa é certa: ao que tudo indica, no Estado de São Paulo, psdb NUNCA MAIS!    

São cinco meses de falências. Desemprego. Miséria e desespero.    

O povo jamais esquecerá. E muita, muita mentira.      

Talvez menos de ¼ das mortes ocorridas possa realmente ser atribuída ao vírus.      

Mas os bonecos de vitrine estavam adorando a luz dos holofotes. Não sabiam que vitrine atrai pedrada. Não acreditavam que seriam desmascarados (trocadilho infame para quem está obrigado e obrigando ao uso de horrendas máscaras, tão desnecessárias quanto o isolamento).     

De repente, vão declarar tudo por terminado. Afirmar que o vírus veio para ficar e teremos de conviver. Como tantos outros que existem. Que a economia precisa ser retomada, que o estado e direito e a democracia devem ser preservados e toda essa baboseira que já ninguém mais suporta.     

Um dia, talvez, um estudo sério traga uma luz e uma vacina para minimizar a disseminação desse vírus da peste. Mas, enquanto isso, conviveremos.      

E que esses soi-disant administradores, atuais governadores e prefeitos, se envergonhem da palhaçada e encerrem de vez a quarentena.    

Vejo que essa situação é um tanto burlesca.    

Lembra o discurso de velhos políticos inábeis, loucos pelos microfones, que quando conseguiam a palavra, falavam sem rumo, sem nexo e sem fim, uma verborragia interminável, simplesmente porque não sabiam como acabar sua fala…

2 comentários em “Quarentena de 150 dias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s