No escuro. Sempre.

A vida acontece lá fora. 
Não aqui entre essas paredes.
Sou prisioneira de um pesadelo sem fim.
Talvez haja luzes e cantos.
Mas não os posso escutar.
Talvez haja calor e aconchego.
Mas não os posso sentir.
Talvez haja pessoas brindando à alegria.
Mas não posso participar.
Continuarei aqui.
No escuro. Frio. Silêncio. E tristeza.
Totalmente sem futuro.
Presa a um longo passado.
Onde havia luzes, calor e alegria.
Não estou viva.
Apenas continuo aqui...

(Imagem: banco de imagens Google)