A demain!

 

 

Não vou escrever hoje. Vou aproveitar para viver.

Quem quiser vir comigo, mesmo que não queira sair lá fora, basta abrir a janela e olhar para o céu.

Dia de fim de inverno, já primaveril. Céu muito alto e muito azul. Contra ele as árvores balançam folhas verdes. O contraste é incrível.

No alvorecer os pássaros cantaram celebrando o calor que chega e protestando pela chuva que tarda. E o dia se fez silêncio.

Ouve-se, ao longe, os gritos e risadas de algumas crianças que brincam. Um veículo passa buzinando, ouço o acelerar de uma motocicleta – deve ser das grandes pelo ronco bonito. Depois, o silêncio volta.

Eu poderia ficar aqui e escrever, mas vou ser sincera: ficar aqui dentro escrevendo com todas essa natureza gritando lá fora – Vem! Vem aproveitar esse dia de paz!”

Não resisto a esse apelo. Vou encerrar meu dia de escritório às dez horas da manhã e vou viver um pouco.

Tornerò. Domaine.