Semana Inesquecível Vinicius – 8 – Minha namorada

Chegara enfim o mesmo que partira: a porta aberta, e o coração voando ao encontro dos olhos e das mãos. Velhos pássaros, velhas criaturas, almas cinzentas plácidas passando – somente a amiga é como o melro branco!

E enfim partira o mesmo que chegara: o horizonte transpondo o pensamento e nas autoras plácidas passando o doce perfil da amiga adormecida. Desejo de morrer de nostalgia da noite dos vales tristes e perdidos… (foi quando desceu do céu a poesia como um grito de luz nos meus ouvidos…)

(Soneto simples)

“Toco violão, de ouvido. E faço sambas de bossa.

Garoto, lutei “jiu-jitsu”. Razoavelmente. No tiro

Sobretudo em carabina sou quase perfeito. As coisas

Que mais detesto: viagens, gente fiteira, fascistas,

Racistas, homem avarento ou grosseiro com mulher.

As coisas de que mais gosto: mulher, mulher e mulher

(com prioridade da minha), meus filhos e meus amigos.

Ajudo bastante em casa pois sou um bom cozinheiro.” (Vinicius, por Vinicius)

Nessa semana dedicada ao Inesquecível Vinicius, em homenagem ao aniversário do Poeta, comemorado no dia 19.10, não poderia faltar esse poema. Ouvir essa proposta da voz do Poeta, em um sentimento nascido de sua alma e traduzido em seus versos é o sonho de todas as musas…

Se você quer ser minha namorada
Ah, que linda namorada
Você poderia ser
Se quiser ser somente minha
Exatamente essa coisinha
Essa coisa toda minha
Que ninguém mais pode ser

Você tem que me fazer um juramento
De só ter um pensamento
Ser só minha até morrer
E também de não perder
Esse jeitinho de falar devagarinho
Essas histórias de você
E de repente me fazer muito carinho
E chorar bem de mansinho
Sem ninguém saber porquê

E se mais do que minha namorada
Você quer ser minha amada
Minha amada, mas amada pra valer
Aquela amada pelo amor predestinada
Sem a qual a vida é nada
Sem a qual se quer morrer
Você tem que vir comigo em meu caminho
E talvez o meu caminho seja triste pra você
Os seus olhos tem que ser só dos meus olhos
Os seus braços o meu ninho
No silêncio de depois
E você tem que ser a estrela derradeira
Minha amiga e companheira
No infinito de nós dois

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s