Tanta saudade

Hoje amanheci saudade, muita saudade
E vi que saudade não é ausência
É a presença de quem já não está
Saudade é a falta de um abraço-aconchego
A falta das mãos, dos carinhos,
Dos olhos e do olhar,
Da boca e dos beijos
É a falta brutal do amor em nossa vida
Saudade... eu sinto saudade, como Vinicius...
“...Por falar em saudade, onde anda esse corpo
Que me deixou morto de tanto prazer...”
Ou aquela antiga trovinha popular
“Saudade é tudo aquilo que ficou
Daquilo que não ficou.”
Só sei que hoje sou só saudade
Não há passar do tempo, não há ácido
Não há nada que dissolva essa imensa saudade
Que deveria ser catalogada como moléstia,
Daquelas de estranha natureza, que se agrava
Em todo anoitecer. Isso é saudade. Muita saudade.
A verdadeira tortura que um ser pode impor a outro
É deixar que seja consumido pela saudade
Sem qualquer esperança de se libertar
Mas se sabendo eternamente prisioneiro
Dessa saudade sem fim.

(Imagem: banco de imagens Google)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s