Templo sagrado (Memória, 2.9.20)

Quando chegar e quiser entrar
nesse templo que é tão sagrado,
primeiro acalme seus pensamentos,
controle sua respiração,
vista a alma de muita paz e
pense que pisará neste solo
onde poucos já pisaram.
Tire os calçados e a vaidade,
entre sozinho, em paz total.
Não olhe as paredes ao redor
nem pergunte quem lá já esteve,
apenas entre. Como em prece
saudando quem hoje ali habita
sinta-se acolhido no amor;
respire ali toda a ternura,
toda essa profunda emoção.
Deixe todo o peso de fora,
amargura e insatisfação.
Entre com olhos de amante,
coração leve, passos calmos.
Não se apresse nem o afobe:
ele tem seu próprio ritmo.
Pode chorar toda sua dor
porque nunca mais ela doerá.
Solte-se, relaxe as defesas.
Ali você estará seguro
como em nenhum outro lugar,
e ouvirá em benção: “bem-vindo”.
Entre, se aconchegue e fique aqui.
Você estará neste templo sagrado
dentro do peito onde é tão amado.
Aqui é o meu coração:
A sua nova morada.

(Imagem: banco de imagens Google)