Dia de Poesia – Clóvys Tôrres

Resultado de imagem para tempestade
É violento este mar que navego.

Balança meu coração e derruba catedrais.

Por onde levo meu corpo a memória grita e racha a 
minha musculatura seca de desejos...

É violento demais este vento a passar!

Como fogo encarniça minha pele!

Sozinho, canto um lamento que nem eu aguento
mais ouvir. Mas sorrio e aceno
a cada transeunte que passa...

É violenta esta imagem da paz!

Também sei,
que como o vento,
vai passar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s