Até quando?

Site prevê datas para o fim da pandemia do coronavírus - TecMundo

Às vésperas de se completar um ano do início do isolamento social, uso de máscaras, alcoolgel, fique-em-casa, lave-as-mãos, hospitais de campanha fechados sem uso, bilhões de reais transferidos do governo federal aos Estados, estamos na estaca zero.

Hospitais lotados. Doentes à espera de leitos. Falta de respiradores.

Vemos o mesmo filme de oito meses atrás quando a epidemia chegou para valer – embora já estivéssemos meses antes em isolamento.

As falências continuam.

O desemprego só aumenta.

A miséria anda a passos largos.

Não é possível que em 2021 teremos a mesma realidade de 2020.

Pensei já ter esgotado o assunto. Que estávamos superando a doença.

Alardearam tanto a vacina e agora dizem que ela não protege de novas variantes que já atacam a população.

Não há o que se comentar. Só lamentar.

A Terra, doente, agoniza lentamente enquanto ainda respira.

E duas perguntas não se calam:

1 – onde é o circo? Porque há muitos palhaços por aí…

2 – quo usque tandem?