Um gole

Nenhum gosto.
Nenhuma sensação.
Apenas a percepção do gelado.
Gole após gole
Nada despertava.
Decidiu parar.
Longamente, no último gole
Engoliu cada bocado 
Buscando um passado
E, no final, 
Sentiu então o gosto 
Do passado distante
De um fim de gole
Na boca ausente
Que já não está

(Imagem: foto de Maria Alice)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s