Texto de Piátnitsa Melo

Algumas vezes penso que ele conversou comigo antes de escrever…

 

………………………………………..

 É-me impossível fugir da essência incandescente e frágil que me liga a ti. É algo que tento controlar, mas que me descontrola, sempre que penso em ti.

A cada dia, acresce uma nova esperança e a ilusão fantasiosa, que se forma, em meu ser, me envolve e me queima por dentro, como de um desejo incontrolável se tratasse, por doer tanto. Mas o amor é assim e penso que a todos acontece, sentir a ilusão de amar quem ainda não nos amou… sentir o terno abraço, de quem nunca nos abraçou… sentir preciosos momentos de pura ficção, como algo que estivesse a ser vivido, mas, que, infelizmente só é sentido em flashes de distração que se formam em meu subconsciente baseados na esperança de um dia tornar real todo este sonho que coabita dentro de mim, ao qual, se me tornou, inevitável escapar.

É um sentimento que começou com escassos segundos, que se duplicaram; se treplicaram; mas que agora se apoderaram e me mortificam, de dia e de noite, como que, pensar em ti, seja o único comprimido capaz de serenar minha alma e contagiar meus sonhos, ao ponto, de me perguntar, a sonhar, se de facto estou a sonhar, por serem reais de mais, para que sejam sonhos.

Ao mesmo tempo, esta ilusão irreal, de te amar, que se torna real quando perco o controlo da consciência, é um fenómeno tão envolvente e tão fascinante, que mesmo não existindo, nada em concreto, a não ser esta compreensão errada da mente, de um dia, tu e eu e eu e tu, nos pertencermos, me faz feliz.

Talvez reveja em ti, o que já vivi?

Talvez seja o passado a fundir-se com o presente e tu sejas a mesma em outra vida, mas que para mim és a mesma que já amei e continuo a amar, duas vezes, numa só vida? Tudo prova, que és tu que tanto amo, mas que tanto me assusta, te amar, por não ter como provar, o que os dois juntos já vivemos. Há coisas que nunca te poderei explicar! Palavras que nunca te poderei dizer!

Momentos, que só eu poderei reviver e que tu apenas, poderás desfrutar. Ápices, de um passado, vivido a dois, que se cruza com o presente, único para ti, mas não para mim, mas que se funde com o presente do amanhã, como só de um momento se tratasse, em tua vida. Conhecimento que não te posso revelar e o qual daria tudo para não saber, porque é um saber que me faz sofrer.

Apenas te quero dizer, que te amo, porque já te amei e também me amaste, mais que a tua própria vida, e que me continuas amar, contra a tua vontade, por não saberes, descodificar, o laço de afinidade que te prende a mim…

Mas, o amor, não é para descodificar nem compreender. Apenas se deve deixar acontecer, e é isso que eu espero que um dia aconteça, entre mim e ti, entre nós dois, comigo e contigo. Sim! Eu e tu, juntos para sempre, nos amando, sem querer saber, qual a razão, que nos une eternamente..

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s