Tempestade

 

 

 

        Nas asas do vento

        da noite em que chove

        O som à distância

        O medo da noite

 

        “Não vá” – diz o vento

        “Eu vou” – diz a chuva

        e corre ligeira

        em busca do mar

 

       Um risco no céu

      um estrondo na terra

      um raio no espaço

 

     O vento ventado é nada

     a chuva caída é água

     a esperança que volta é vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s