Maternidade ou vaidade?

Deus limitou a inteligência do homem, mas não limitou a burrice. (desconheço a autoria)

 

Li a notícia que nesta semana morreu a mulher mais velha do mundo a dar à luz. Morreu com 69 anos de idade, deixando gêmeos de dois anos.

Fica a pergunta: por que teve filhos aos 67 anos, por meios artificiais?

Por ignorância, burrice, vaidade, insensatez, egoísmo, loucura?????

Idade de ser mãe é antes dos trinta anos. Para criar um filho é necessário energia, juventude, boa disposição. Não é fácil acompanhar o ritmo de uma criança.

E a criança necessita da mãe para tudo, por muitos anos, ser humano não é cria de animal que já nasce praticamente pronta para enfrentar o mundo.

A primeira fase da vida é inteiramente dependente da figura materna.

Só a mãe tem paciência suficiente para aguentar uma criança e ainda  a amar de forma intensa e verdadeira, incondicionalmente como é amor de mãe.

Não entendo a razão de uma mulher, no fim da vida,  resolver ter um filho sabendo que esse filho não terá mãe por muito tempo.

Ou seja, em lugar de filho ela tem órfão, porque não estará aí para vê-lo crescer, para responder todos os porquês que ele perguntará, para aninhá-lo no amor quando surgirem seus medos, para curar todas as feridas, pôr gelo em todos os tombos…

Quem amará esse filho? No seu egoísmo não pensa a mulher que privará o filho de ter mãe? De que vale a vaidade de ser mãe de um filho que não terá mãe?

A ciência se desenvolve em laboratórios, entre tubos e microscópios, não em ambiente de vida e calor humano.

E não tem limites no bom senso porque só existe entre frias paredes.

O homem, que Deus dotou de inteligência e bom senso deve – ele próprio – limitar o alcance da ciência em respeito à vida.

Deveríamos observar mais a natureza, imitar os animais, viver mais naturalmente.

Pura insensatez ter um filho que não poderá criar. Sabendo que o filho não terá mãe por muito tempo.

É falta de lucidez, de raciocínio lógico, gerar um filho nessas condições.

Nada há de mais triste na natureza que crias sem mãe. Seja no reino animal que for. Nenhuma criança merece essa falta de respeito.

Que haja alguém que possa de verdade amar essas pobres crianças: que em uma estranha possam encontrar amor de mãe.

(escrito em 17.07.2009)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s