Sobreviver

A Árvore da Vida

Não, eu não morri.

Mesmo que tenha desejado morrer quando te perdi

Ainda que tenha perdido a vontade de continuar a viver,

Eu não morri.

No momento em que todas as forças me faltaram

E eu me entreguei à fatalidade do destino

Como a ave que voa, não por necessidade

Mas pelo simples prazer de voar.

Como a árvore que cresce, não por querer ser grande

Mas apenas por ser seu destino crescer

Eu deixei de lutar. Eu deixei de ser eu.

Mas não morri.

A tenacidade da vida é mais forte que a vontade

E faz com que se continue vivo por fora

Mesmo estando, assim como eu, morta por dentro.