Sobreviver

A Árvore da Vida

Não, eu não morri.

Mesmo que tenha desejado morrer quando te perdi

Ainda que tenha perdido a vontade de continuar a viver,

Eu não morri.

No momento em que todas as forças me faltaram

E eu me entreguei à fatalidade do destino

Como a ave que voa, não por necessidade

Mas pelo simples prazer de voar.

Como a árvore que cresce, não por querer ser grande

Mas apenas por ser seu destino crescer

Eu deixei de lutar. Eu deixei de ser eu.

Mas não morri.

A tenacidade da vida é mais forte que a vontade

E faz com que se continue vivo por fora

Mesmo estando, assim como eu, morta por dentro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s