Dia de poesia – Annibal Augusto Gama – Gerânios no vaso

As coisas que me acontecem
por acaso
são gerânios no vaso
que alguém cultiva
sem mim. São flores de espanto
num jardim por onde passo
alheio de onde vim
e sem saber para onde vai
o meu passo, que passa
ao compasso dos astros.

Brotam rosas no canteiro
e um deus jardineiro
abre um girassol no espaço.





(As fotos que ilustram os posts são retiradas de bancos de imagem do google, salvo se a autoria estiver anotada na página)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s