Um ponto de luz

Descoberto o buraco negro mais brilhante dos primórdios do Universo

Você existe e eu existo.

Isso me basta.

Mantém em mim acesa essa chama

Da paixão e do desejo.

A distância é indiferente

Em algum lugar do cosmo

Dois pontos de luz

se aproximam e se cruzam

Por um instante se tocam

E se tornam um único ponto

No momento sublime

Desse encontro impossível

Em respeito o sol se recolhe

E no escuro da noite

Quando a lua aparece

E cheia de ciúme tenta

Encobrir aquele encontro

Ilumina-se com a luz desse ponto

Instante em que a natureza emudece

Deslumbrada pela luz intensa

Que emana de tanta paixão

Enquanto a distância desaparece

(Imagem – Quasar do banco de imagens Google)