Rimance

O silêncio de um abraço. Às vezes as palavras não são necessárias.
Dou um passo e outro passo
Seguindo nesse caminho
Sem começo e sem fim
Sem sucesso sem fracasso

Só há um mesmo compasso
Que bate em meu coração
Segue o vento, busca a chuva
E a cada dia eu refaço

Vivendo no passo-a-passo
Da vida sem emoção
Às vezes há dor, há pranto
e minha história repasso

Mas quando tenho esse abraço
E a paixão tudo domina
Entrego-me sem medidas
Nestas mãos que são meu laço

Já não sobra mais espaço
A alegria tudo invade
Quando então me abandono
Nesse peito em que me enlaço


(Imagem - banco de imagens do Google)