Dia de poesia – Fernanda Junqueira – Deus não mora em gaiolas

Pássaros de ressuscitar manhãs
revigorados rejuvenescidos de amanhãs
Tiram de dentro de si
o Deus que lhes deu o dom
e O trazem para perto de nós,
nas árvores, nas ruas, nas poças
d'água da chuva da véspera
sobreviventes ao dilúvio

Deus está aqui
no sentir de distraídas calmas

O banho, o batismo
a sede de santidade
mergulhada na eternidade
de pequenos amores.

O sorriso solar movimenta
o silêncio em algum canto da alma 
grávida de horizontes
a reverter em asas
os braços crucificados.

(Imagem: banco de imagens Google)