Adeus, amigo poeta Emidio Lopes

Há uns dez anos ele “apareceu” no meu blog e fez algum comentário. Fui procurar quem era.

Emidio Lopes, poeta, blogueiro, Natal, Rio Grande do Norte.

Passamos a nos corresponder. Espirituoso, inteligente, sutil.

Um dia escreveu que queria um livro meu autografado. Enviei pelo correio. Desse dia em diante, quando queria me amolar, me chamava de “doutora”.

Eu comentava algum post dele no Facebook, e ele  respondia apenas “Palhaça”. Acho que foi a única pessoa no mundo que ousou me chamar de “Palhaça”. Mas eu aceitava. Fui sua musa. Poesias lindas, sentidas na alma.

De vez em quando sumia por um tempo. Quando eu cobrava sua presença, dizia que era para ver se despertava saudade. E voltávamos a conversar – ou melhor, digitar – diariamente. Discutíamos de poesia a filosofia, de futebol a política. Ele conseguia fazer uma piada toda vez que o tom subia… sempre com suas graças para me fazer rir. E se divertia quando via que conseguira me tirar do sério. Dizia que éramos amigos digitais. E eu prometia que um dia desses iria a Natal (que aliás acho linda, já estive em férias lá algumas vezes e pretendia mesmo voltar, especialmente para conhecê-lo).

Sumiu de novo.

Hoje soube que ele partiu para sua última viagem.

Estou desolada.

O último poema que o Emidio Lopes publicou era uma despedida. Mas não pensei que ele estivesse de partida.

Vai, meu poeta, fazer seus versos no céu. E tire sorrisos de Jesus Cristo e dos anjos que estiverem com você. Até um dia!

PARTISTE

(Emidio Lopes)

Partiste.
E poucas vezes disse “te amo”.
Acanhamo-nos em expressar
Nossas melhores emoções, e de repente
Não podemos mais fazê-lo.

Árvores da mesma floresta,
Nossos ramos se tocaram
Ao sabor dos sopros existenciais.
Flores produzimos, frutos,
Alguns chochos, amargos,
Outros, doces, esplendorosos,
Quando no tempo propício.

Tu sabes, nós sabemos,
Somos assim mesmo, humanos…
Resta um vazio, uma saudade,
Um riso carinhoso de tuas coisas…

Continuas docemente presente
Em meu paraíso emocional.
Beijo tua face, um beijo de energia,
Em minha face sinto teu beijo… de luz.

Um comentário em “Adeus, amigo poeta Emidio Lopes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s