de “Confissões da miúda gira”

Tantas vezes, a vida lhe roubou sorrisos!

Tantas vezes, a ilusão a despiu, para de seguida, a vestir apenas de recordações.

Viveu a vida de outros a quem amou.

Esqueceu-se da cor dos seus sentimentos, para dar cor aos dias de quem não a amou.

Deu amor a quem pouco lhe acrescentou.

Recebeu dos outros a dor que o passado lhe deixou.

Tantas vezes, olhou para o futuro e implorou à vida umas migalhas de felicidade.

Por vezes, cruzava-se na rua com as sombras da sua própria tristeza. Ou então, cruzava-se com aqueles que lhe desejavam o corpo, sem nada terem para lhe oferecer.

Ela recusava receber essas esmolas, de quem não tinha tempo para a conhecer.

Sorria para a tentação desses olhares.

Mas negava-se a entregar o seu corpo, a quem não lhe saberia aquecer a alma.

Sim, porque era a alma que lhe gelava a vida. Vivia sem o calor do amor. Sonhava com a possibilidade de dividir uma paixão calorosa com alguém.

Fazia rascunhos de vidas. Ensaiava alternativas para os seus dias cinzentos.

E, sempre que procurava as cores para colorir esses desenhos, percebia que já alguém se antecipara. Já alguém lhe roubara a tinta da alegria. Os desenhos ficavam na sua mente, porque o pintor já se tinha instalado noutros braços.

A vida continuava a negar-lhe sorrisos. Não lhe dava explicações. Ela não encontrava razões, mas tão-somente desilusões.

Até ao dia, que poisou na linha do amor e viu a cor da paixão a tocar-lhe a alma. Até ao dia, que sentiu o frio do desejo na sua pele.

Só que na hora de tocar a realidade, viu que quem estava à sua frente era um anjo da guarda. O anjo que a vida lhe tinha reservado.

Então, recuperou espaço para caminhar na estrada da esperança. Assustou os seus medos. Fez o mesmo com alguns fantasmas que a perseguiam.

Era um anjo a dar-lhe a mão, mas para o seu coração parecia-lhe a porta da perdição. A sua sede de amor era tanta, que os seus olhos viram ali a tentação. O seu sonho insistia em dizer-lhe que aquele anjo já não tinha asas e podia ser a sua salvação.

@angela caboz

(Imagem: banco de imagens Google)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s